Crônica "Deus é mulher"

30 de novembro de 2017


Você provavelmente não está chocado com tal afirmação se no mínimo 1 única vez na vida se pegou devaneando e filosofando sobre a existência divina. 
Acredito que sejamos acostumados a nos referir a "Ele" como ELE, no masculino, pura e simplesmente pelo hábito intacto trazido ao longo dos séculos. 
Imagine se os machos, gênero primário e "supremo" dominante no mundo, iam sequer cogitar a hipótese que DEUS fosse DEUSA, na verdade. E se cogitassem, jamais admitiriam. 
Podem reparar, mulheres só servem para serem fadas e princesas à espera de um PRÍNCIPE para resolverem todos os problemas da vida, mas Papai Noel, Deus, Coelhinho da Páscoa, os Papas todos, enfim...até hoje não é possível afirmar que a Papisa Joana realmente existiu ou se só era uma personagem fictícia criada pela Igreja Católica para inibir os manifestos que começavam a surgir ali na Idade Média, a questão é que oficialmente, nunca tivemos uma mulher comandando a Igreja Católica.
Mas, analisemos...quem faz todos os ovos de chocolate que o Coelho da Páscoa entrega? Ele mesmo? Óbvio que não! É a COELHA que com muito esmero faz tudo bonitinho e ele só é o ENTREGADOR. Gostem ou não...
Papai Noel? Acha mesmo que um homem vai passar o ano inteiro lendo cartinhas de crianças? Embrulhando presentes com tanto capricho e sem esquecer de entregar nenhum?! Me poupem...
DEUS, se fosse MACHO, teria tanta delicadeza em perguntar à Virgem Maria se ela aceitava a incumbência de ser mãe de Jesus Cristo?
Um ser masculino não daria tanta importância assim à humanidade...Mas uma mãe...ah, uma mãe seria capaz de enviar um filho seu para salvar todos os outros; mães amam por igual, não fazem distinção. Mulheres se preocupam com os outros, querem cuidar de tudo, dar conta de tudo...e realmente fazem isso muito bem. Mulheres são multitarefas, o mundo nunca teria sido tão perfeitamente criado em 7 dias se fosse por um homem! Levaria no mínimo o triplo de tempo e viria faltando um monte de coisa... Por que vocês acham que é tudo tão lindo?! DEUS criaria o cacau para aliviar nossa TPM?! Nananinanão...isso é coisa da Mãezinha! #TMJ 

"Ah, mas se Deus é mulher, porque criou Adão primeiro?"
Simples. Porque mulheres são precavidas. Ela não mandaria logo de cara sua melhor versão criada.
Taí Adãozinho, que não me deixa mentir, ué! Conclui-se que os homens são a versão Beta da humanidade, que deu errado, precisou de um recall, não conseguia executar uma única tarefa sequer...meu, os caras não passam a própria roupa, não lavam as próprias cuecas, mal fazem a própria comida, iriam dar continuidade à raça humana, sozinhos?!
Peloamordadeusa né.
Aí veio EVA, pra botar ordem, fazer a lista de supermercado, cuidar do mundo, perpetuar a espécie e sair do paraíso, pois se dependesse de Adão..aff! Estaria lá até hoje, gordo, sedentário e sem uma cerveja sequer - que diga-se de passagem, também é invenção feminina, nossas queridas ancestrais eram as únicas que dominavam a técnica de produção de cerveja, 7 mil anos atrás lá na Mesopotâmia...eu sei! De nada, de nada! Mas seguindo no papo, alguém precisava tomar alguma atitude para sair do marasmo do paraíso e todo mundo sabe que os homens não são muito bons em tomar decisões...
Valeu Eva, gosto muito mais desse mundo do que do Éden.

E valeu DEUSA, por criar as mulheres! Ahhh, porque eu sinto muito em ter que te lembrar, machão, que se não fosse uma mulher, você não existiria, meu caro...
Por tanto, é perfeitamente plausível a ideia de que quando um homem agride uma mulher, ele agride a si mesmo; a sua origem. Ferindo a existência humana.
Não entendo o por quê dessa hierarquia absurda de gênero...se fosse assim, nós, mulheres, deveríamos ser OS SERES SUPERIORES, pois nós originamos a vida e no entanto, olha que coisa, nós só lutamos por igualdade. Nunca quisemos aprisionar e diminuir o sexo oposto nem muito menos denegrir  ou humilhar alguém por conta do seu sexo biológico. Esse separatismo é coisa de macho mesmo, aliás, perdoem dizer, macho que é macho não tem medo de mulher, então, reratificando, esse separatismo é coisa de homem covarde, que nunca suportou que um sexo teoricamente mais fraco fosse tão intelectualmente superior. 
Sim...porque ao meu ver, não se tem outra explicação para a falsa superioridade que os homens impuseram sobre as mulheres, se não a força bruta. Mas eles esqueceram que a força bruta muita coisa destruiu, mas nunca construiu nada, efetivamente, neste mundo.
Eu, realmente não entendo como essa vassalagem feminina ainda perdura...
Se as mulheres são insignificantes e inferiores aos homens, por que então, DEUS não deu útero a eles?
Porque Deus é mulher!
E uma mulher não daria a responsabilidade de gerar, nutrir, alimentar e AMAR incondicionalmente, um outro ser, exclusivamente a um homem...porque afinal de contas, os machos humanos, infelizmente, não seguiram em nada os belíssimos exemplos de Jesus Cristo. E sim...tinha que ser JESUS, pois se Jesus fosse uma mulher, ninguém nem sequer a ouviria...ela seria muito provavelmente taxada de louca, ririam dela e toca o baile...

E antes de me atacar com pedras na mão, RIA! Ria desse texto e exercite a compaixão, afinal, os dois são dons divinos!


Bruna Stamato






LEIA MAIS

Concurso Cultural "Nunca quis um marido sempre quis um companheiro"

27 de novembro de 2017






Que delícia!!! A gente A-D-O-R-A um concurso cultural por aqui e estamos loucas para ver as respostas de vocês!! Bora exercitar a criatividade mulherada!!!!

Para participar é muito fácil: Basta responder nos comentários aqui deste post, a pergunta: "QUAL A PRINCIPAL DIFERENÇA ENTRE UM MARINHO E UM COMPANHEIRO?"
A resposta mais criativa vai ganhar 1 exemplar autografado + prêmio surpresa MUITO legal!
Não fique de fora! Você pode postar quantas respostas quiser!




E quer conhecer um pouquinho mais sobre o livro?! Leia um trecho abaixo:


"Lançado dia 14.10.17, pela Giostri Editora, o livro é um relato verdadeiro e divertido, escrito enquanto a autora vivenciava sua delicada fase de separação. 
Após um casamento de 10 anos, com duas filhas pequenas, sem condições financeiras nem grandes perspectivas
para o futuro, Bruna foi fortemente incentivada por suas amigas e leitoras a contar a experiência do divórcio tal
qual como foi para ela.
A autora consegue narrar, de forma leve, bem humorada e com uma linguagem de fácil compreensão, como 
ultrapassou aquelas que considera as fases mais importantes de um divórcio, incluindo os medos, culpas e
inseguranças."



"Quando pisquei, não tinha mais bebê em casa, tenho agora duas mocinhas. E uma enorme vontade de voltar a 
pensar em mim, de fazer as pazes comigo, afinal, sinto saudades da época que eu era minha amiga, minha cúmplice,
da época que eu não me martirizava e me punia feito uma tirana, uma criminosa. É esta a palavra: criminosa. Sinto-me
uma bandida da pior espécie por estar com vontade de dar um pulo num barzinho hoje, uma noite linda de terça feira, 
verão, deve estar uns 23 graus lá fora, queria tomar uma cervejinha, rir com os amigos, sabe, aquelas coisas que eu 
costumava fazer antes de...é, muito tempo atrás.
Mas é um crime? É um crime sentir saudade? É um crime querer ver a vida lá fora? É um crime querer comprar uma
sandália de couro vermelha, de salto alto? É um crime deixar de amar alguém? Querer recomeçar?
Sim. Quando se é mulher e, principalmente mãe, isso tudo é um crime gravíssimo."


Mãe Vaidosa
LEIA MAIS


Subir

Siga a gente no Instagram @MaeVaidosa