Princípio básico da Lei da Atração e como usa-lo no trabalho

14 de fevereiro de 2017


  • Lei da Atração – Independente de religião/crença, a Lei da Atração não se trata de magia nem feitiço. É uma lei atuante Universal.
Experimente jogar uma bolinha amarela na parede e veja se ela volta azul. Experimente tentar mudar o reflexo no espelho. Dá certo?
Temos primeiro, que mudar a nós mesmos, para então vermos a mudança no reflexo.
Desta forma age o Universo para com os nossos desejos. A Lei da Atração basicamente nos diz que atraímos o que emanamos.
Mas, então, nossa vida não condiz com o que queremos e a culpa é toda nossa? Se eu quero muito X coisa, porque ela não acontece?
Porque só querer não basta; É necessário ACREDITAR.
Você pode muito querer um carro e ficar exaustivamente querendo um carro e nunca conseguir o carro, porque você só QUER o carro, você não acredita que o seu desejo, a sua vontade, possam atrair um carro pra você.
Quando acreditamos na vida, a vida acredita em nós de volta e é essa energia que faz a roda gigante da vida girar. No português claro, é a energia do “Achismo”, o quanto você se acha capaz de conseguir um carro.
No ambiente de trabalho não é diferente. Não basta você traçar uma meta, desejá-la mas não acreditar que irá alcança-la. Você não tem que ter dúvidas de que hoje, nos próximos minutos, entrará um cliente especial, “O” cliente do dia, que agradavelmente irá ACREDITAR no que você diz e comprar a sua ideia.
O passo fundamental para VENDER um produto é:
Confiar no produto: Saber da qualidade do produto e ter confiança no que vende, passa confiança para o cliente. Confiança é a base de todo relacionamento.
Só confiamos numa pessoa depois de conhece-la a algum tempo, correto?
Da mesma forma é com o produto que vendemos.
Só vamos adquirir CONFIANÇA depois que atestarmos, por nós mesmos, a qualidade e eficácia do produto. Depois de nos convencermos da real importância e de todas as mudanças positivas que podemos proporcionar ao nosso cliente.

Você não vai ter que vender Mel de abelhas do Himalaia por uma quantia 5 vezes maior que o puro mel nacional. Mas, se tivesse, você teria que provar e comparar os dois tipos de mel para poder argumentar e justificar o PORQUÊ da diferença de preço. Quais as vantagens do Mel de abelhas do Himalaia sobre o mel nacional? E quais os benefícios que trará ao consumidor? Você não tem que se preocupar exclusivamente com o seu bolso, você tem que priorizar o bem estar do seu cliente e faze-lo entender que o mel importado é melhor pra ele, que ele não pode mais perder tempo sem mel importado.


E se agora usássemos a situação inversa e você tivesse que explicar, veja bem, explicar e não CONVENCER, o cliente de que o mel NACIONAL é muito mais benéfico do que o mel do Himalaia? Você com certeza reverteria a diferença de preço ao seu favor, mas, se o cliente for tipo A,  e não se importar com valor? Ainda assim ele vai querer levar o mel importado? Qual outra argumentação você teria?
É bom pensar em alguma, porque distinção de clientes é algo que não deve existir aos olhos de um bom vendedor.
Se a sua argumentação for boa o suficiente, até o seu suposto cliente “C” pagará a diferença pelo mel importado. E o “cliente A” abrirá mão das convicções e optará pelo mel nacional.

O que quero dizer é que quando o cliente se dá conta de que ele PRECISA do produto e de que estamos na verdade, fazendo um gentil favor em mostrá-lo isso, ele compra a IDEIA. E não somente o produto ali, em si. Mas todo o conjunto de benefícios que isso acarretará para a vida dele. Então o conceito de cliente classe “A”, “B” ou “C”, deixa de existir.

Preço nem sempre é sinônimo de qualidade. O bom negociante sabe o equilíbrio entre os dois.

Conheça o seu produto e confie nele. Se você não confiar e ACREDITAR, como pretende fazer outra pessoa acreditar? Você estará seguro ao falar porque você não terá decorado, você terá APRENDIDO, por si só, todas as vantagens do seu produto.
E o melhor tipo de aluno é o auto didata, pois nesse caso, o aprendizado é empírico

Nós não queremos que ele compre apenas o produto. Nós queremos que ele compre o contexto. Todas as boas sensações que englobam a aquisição do produto, e VOCÊ é parte crucial do processo. A experiência de sentar-se à sua mesa e desfrutar de algum tempo em sua companhia deve ser agradável para ele, é isso que fará a diferença quando um outro vendedor vier lhe oferecendo o mel importado pelo mesmo preço do mel nacional.

A Lei da Atração não age como mágica, nem de uma hora pra outra. Ela tem que ser absorvida e para isso acontecer leva tempo. É algo natural. E o primeiro grande passo para ela começar a agir na sua vida, aposto que agora você já sabe qual é!

A Lei da Atração não é uma entidade, não é uma magia, é uma Lei, assim como existem as leias da física. Por tanto, “ela” não sabe interpretar nossos desejos, ela apenas nos devolve o que recebe de nós.
Podemos entender assim, que se focarmos somente nos problemas, atrairemos o que? Problemas! E se focarmos só em pensamentos negativos,atraímos o que? Negatividade. Sendo assim, um “truque” que temos que condicionar o nosso consciente é: Focar no que QUEREMOS e não no que não queremos. Quando insistimos em dizer  “Eu não quero atrasar a fatura do meu cartão”, “ Eu não quero atrasar a fatura do meu cartão”, nós acabamos atraindo o atraso da fatura pra nós.  

O certo é pensar e repetir “Eu quero pagar em dia” “Eu quero pagar a fatura em dia” e se imaginar pagando a fatura em dia, e no alívio e alegria que isso lhe proporcionará, então, você atrairá a alegria e o pagamento em dia.

Só temos que tentar focar em palavras entusiastas e substituir hábitos e pensamentos negativos por outros melhores.
“ Eu não quero ficar desempregado” por “Eu quero um emprego”.

Esquecer o problema e enfatizar a SOLUÇÃO.



É assim que a Lei da Atração funciona.

Vou te propor um pequeno exercício: Durante 7 dias, pela manhã ao acordar, coloque uma música bem animada, que você goste e vá pra frente do espelho. Diga em voz alta quais são os seus desejos pro dia e o que isso trará de bom para a sua vida. Se imagine realizando esses desejos, como num passe de mágica! E quando estiver sentindo real euforia, no primeiro dia de exercício, eleja um amuleto da sorte para essa semana. Pode ser uma pedrinha, uma imagem, o que você quiser. Segure nas mãos e aja como se tivesse conseguido o seu maior desejo do dia. Exemplo “Hoje eu quero vender 4 produtos!” imagine-se finalizando a quarta venda, detalhadamente, o sorriso das pessoas à sua volta, a alegria do seu gerente, a admiração dos seus colegas e a sensação de que você conseguiu. De que você PODE. Repita durante 7 dias, mesmo que os desejos não se realizem todos. E pare no oitavo dia. Retire o amuleto da bolsa/carteira e não faça mais nada a partir do oitavo dia.
Quero que você analise como será o seu comportamento do oitavo dia em diante. Só isso. E depois me conte sua experiência.

Sabe o que faz o milagre acontecer? Não é a imagem do santo no altar, é a FÉ, a CRENÇA e a confiança que você deposita nela. Esta é a verdadeira energia da Lei da Atração.

*Conteúdo extraído da apostila "Sinto, Logo Existo - O poder do sentir." de Bruna Stamato
Comente com sua conta Blogger
Comente com sua conta Facebook
Comente com sua conta Google+

0 comentários:

Postar um comentário

Eu fico muito feliz com o seu comentário.
Gentileza gera Gentileza.
Deixe o link do seu blog para que eu possa visita-la também.
Andréia Sales



Subir

Siga a gente no Instagram @MaeVaidosa