Engatinhar uma conquista do bebê

22 de julho de 2012

Samuel está descobrindo o mundo.
Começando a arte de engatinhar. Essa semana estava me perguntando porque não colocava ele no chão.
Essa culpa de mãe que trabalha não é fácil. Quando chego em casa quero ficar o tempo todo com ele no colo, uma forma de compensar a ausência durante o dia. Mas ele precisa se desenvolver, aprendar a lidar com as diferentes visões do mundo.
Pesquisando pela net encontrei essa matéria justamente relacionada a ENGATINHAR.

Perigos de acidente, chão “sujo” com possibilidade de contágio de doenças, somado à maior demanda de atenção dos pais, vovós ou babás. Isso tudo está fazendo com que o engatinhar fique para trás. As crianças de hoje estão engatinhando menos do que as crianças de antigamente. O que é um retrocesso.
E para aumentar essa estatística nada boa, existem hoje no mercado várias cadeirinhas, cadeirões, chiqueirinhos, bebê conforto e carrinhos que deixam as crianças sentadas, enquanto os pais podem fazer o que quiser, pois o pimpolho estará lá, sempre sentadinho.
Agora o problema: Sally Blythe, especialista em desenvolvimento infantil, coordenou um estudo em que relacionou a falta de engatinhar com dificuldades em aprender a ler e escrever.
A especialista estudou 70 crianças de 8 a 10 anos divididas em dois grupos, um com crianças apresentando dificuldades na leitura e escrita, e o outro sem queixas no aprendizado.
Ao fim do estudo, percebeu uma diferença significativa: as crianças que não engatinharam ou engatinharam menos também andaram mais tarde e eram as crianças do grupo que apresentavam dificuldades no aprendizado.
Mas qual relação entre engatinhar e aprender outras questões necessárias? De uma maneira sucinta, o engatinhar representa um marco no desenvolvimento da criança e é um exercício motor importante.
A tentativa de “balançar o esqueleto”, mesmo que desordenadamente, estimula a coordenação visual para os movimentos que mais tarde a criança vai usar para ler e escrever, explica Sally.
Deixe o bebê “se virar”
Engatinhando a criança desloca os olhos similarmente ao momento de leitura e escrita. Dessa forma, o bebê é estimulado a construir novas ligações neurológicas envolvidas nessas funções, ajudando mais tarde na escola.
O uso excessivo dos artigos modernos que auxiliam os pais a tomar conta dos bebês são um dos vilões do engatinhar. Eles deixam a criança sentadinha impedindo que se movimentem e brinquem livremente com o corpo.
No chão, a criança aumenta o seu campo de visão e o seu equilíbrio, sendo mais fácil descobrir o mundo. Aprende a ter noção de espaço e distância. É uma ação ativa e não passiva como as crianças que ficam nas cadeirinhas. Além de tudo, ajuda alinhar a coluna, preparando a criança para ficar em pé e andar.
Precisamos saber também que o não engatinhar não é fator determinante para que a criança tenha dificuldades na escola. “Alguns bebês que não engatinharam acabam não tendo problemas, enquanto alguns que engatinharam poderão apresentar dificuldades”, afirma a especialista.
Dicas
Pense na seguinte situação: seu bebê está em uma cadeirinha de rodinha e deixa cair um brinquedo no chão. Ele não terá a mínima chance de pegar o objeto, pois está preso. Ficará totalmente dependente, à espera de alguém para pegar o brinquedo. Péssimo para quem está na fase de descobrimento da vida e aprendizado.
Deixe brinquedos de diferentes cores, texturas e materiais no chão ao lado do seu bebê para que descubra as diferenças.
Não se preocupe se seu bebê não engatinhar. Cada bebê se desenvolve de maneiras diferentes e muitos não passam pela fase do engatinhar, mas precisamos estimulá-los.

Comente com sua conta Blogger
Comente com sua conta Facebook
Comente com sua conta Google+

4 comentários:

  1. Deia!
    ADOREIIII!
    Ótima matéria!
    E viva o chão, e bora engatinhar por tudo!
    Antonio engatinha horrores...e quase caminha, mas de vez em quando ele fica no chiqueirin e no carrinho bonito para a mamãe fazer o que tem que ser feito!
    Bjocas

    ResponderExcluir
  2. Olá querida , amei o seu cantinho .. obrigada por comentar lá no meu blogger e fazer parte dos meus amigos , amei seu blogger o Samuel é um gato .. beijos para vocês lindos !!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Oi Andreia. Tudo bem? Eu estou me policiando pra colocar a Laura no chão também, mesmo porque criança precisa de estímulos. Muito legal a matéria que vc postou. A minha boneca não está engatinhando ainda, mas está ensaiando. Ela fica dançando pra frente e pra trás, mas não sai do lugar e quando cansa ela chora até sentar ela de volta. O Samuel já está passando da posição deitado para sentado sozinho? Beijos e até mais...

    ResponderExcluir

Eu fico muito feliz com o seu comentário.
Gentileza gera Gentileza.
Deixe o link do seu blog para que eu possa visita-la também.
Andréia Sales



Subir

Siga a gente no Instagram @MaeVaidosa